quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

ERP2014

Conforme o Plano de Atividades Regional aprovado para o corrente ano escutista, vai realizar-se nos dias 31 de janeiro, 1 e 2 de fevereiro de 2014, na Praia do Ribatejo, o Encontro Regional de Pioneiros.

Tema: "Armia Krajowa: Alistas-Te?"

Horários: A receção às Comunidades será feita entre as 21h30 e as 23h00 de sexta-feira. O check-in será efetuado no local de acampamento, no terreno anexo à Escola de Tropas Paraquedistas (junto à "Torre Americana"). O final da atividade está previsto para as 16h00 de domingo, junto ao Castelo de Almourol.

Alimentação: Cada participante deverá levar o pequeno-almoço e almoço de sábado. O jantar de sábado, o pequeno-almoço e o almoço de domingo são fornecidos pela organização.

Inscrições: As inscrições têm um custo de 7 Euros por participante, devem ser feitas no SIIE até ao dia 20 de janeiro. As inscrições recebidas depois desta data terão um custo de 10 Euros por participante.

Só serão consideradas válidas as inscrições depois de efetuado o respetivo pagamento e anexado o comprovativo da transferência no SIIE ou enviado para o mail acima referido.

Os Dirigentes que acompanham as Comunidades, terão que ser na proporção de 1 para cada 3 equipas.

Material necessário: Escalímetro, bússola, colete refletor, instrumentos musicais, material habitual para as refeições, tendas (o ERP será em regime de acampamento), a bandeira do Agrupamento e respetivo mastro.

Informações gerais: Cada Comunidade irá representar uma Tropa, daí que deverão fazer um Estandarte (40x60cm) no qual deverá constar o Nome e Símbolo da Tropa e criar um Grito de apresentação da mesma. O Nome da Tropa terá que ser enviado para o mail acima referido.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Caminhada pela paz 2013

Imagem intercalada 1

Como é habitual nesta altura, iremos ter neste sábado a caminhada pela paz.
Não há reunião habitual.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Caçada de Natal 2013 - Óbidos



O Arqueiro brilhante, vai viver mais uma caçada fabulástica... mas de Natal, claro!  Vamos vivê-la juntos?
Serás tu capaz de te juntares a ele?
Se sim, estás apto a viver esta caçada nos dias 14 e 15 de dezembro

INFORMAÇÕES GERAIS:
Fim de semana: 14 e 15 de dezembro
Tipo de Atividade: Acantonamento.

Local: Leiria

Concentração: 9h 00m do dia 14, na sede.

Encerramento da Atividade: 18h do dia 15, na sede.

Para levar:

Vestido: 
 Farda com camisa e pólo para os dois dias. Podem (e devem) optar pelo pólo azul no lugar do pullover de malha. As meninas poderão ir de calções. Os pata tenras (novos elementos) que ainda não tenham farda deverão levar roupa prático;
Casaco quente, de preferência que seja impermeável também;
Calçado confortável;

Mochila pequena:
lanche da manhã;
almoço volante (aconselha-se comida que seja possível comer "em andamento", ou seja, sandes com panados ou omeletes, rissóis, croquetes, …);
lanche da tarde;
água;
identificação pessoal;
caneta;

Mochila de campo:
Bolsa de higiene pessoal (escova do cabelo, pasta de dentes e escova, sabonete, toalha pequena, toalhetes, papel higiénico);
Pijama ou fato de treino;
Muda de roupa (apenas uma camisola suplente e umas calças e roupa interior);
Saco para roupa suja;
Pratos, talheres e copo;
Saco de cama e colchonete;
Caderno de Caça individual

Custo da Atividade: 16 €

Observações: 
 O contacto telefónico com os lobitos deve realizar-se durante o tempo destinado para as refeições, ou seja, das 13h às 14h e das 18h às 20h.

Não levem demasiadas coisas na mochila. Cada lobito terá de transportar a sua.
A mochila pequena (com duas alças) será para ser transportada, às costas, durante todo o dia de sábado e de domingo.
Cada refeição (lanches e almoço) deve ser acondicionada separadamente e identificado.
Dado "sobrarem" utensílios e roupas, não esquecer de identificar os pertences do seu educando.

Contactos das dirigentes: 918 142 826 (Áquelá), 962 486 554 (Baguera), 936 234 615 (Cá),

Sempre Alerta para Servir,
A Áquelá,
Carla Ferreira

[Circular 2 13-14 (LOBITOS).pdf]

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Banco Alimentar


Os Bancos Alimentares Contra a Fome voltam a apelar à generosidade do público em mais uma campanha de recolha de alimentos no próximo fim-de-semana,  30 de novembro e 1 de dezembro de 2012, em superfícies comerciais e na Internet.







quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Desafio Final 2014


De 2 a 8 de agosto de 2014, teremos a Atividade Regional de Verão  "Desafio Final 2014" que se realizar-á nas Astúrias – Espanha, na área geográfica dos Picos da Europa.

O alojamento será em regime de acampamento no parque "Camping La Paz", Playa de Vidiago, em Llanes, com tendas a levar pelos participantes.

A atividade terá como limite máximo de 700 participantes(Lobitos; Exploradores; Pioneiros; Caminheiros e Dirigentes). Para este efeito contarão os primeiros a inscreverem-se.

O custo total por participante é de 275,00 € (duzentos e setenta e cinco euros).A Junta Regional de Santarém comparticipa cada participante Escuteiro da Região, com o valor de 55,00 € (cinquenta e cinco euros), ficando o valor da inscrição por participante em 220,00 € (duzentos e vinte euros).

O calendário/prazo para as inscrições dos elementos no SIIE pelos agrupamentos é o seguinte:
Até 20 janeiro 2014 (Inscrições / 1ª prestação) - 70€ por elemento
Até 3 março 2014(Inscrições / 2ª prestação) 50€ ou 125€ para novas inscrições
Até 5 maio 2014 (Inscrições definitivas/ 3ª prestação) 50€ ou 180€ para novas inscrições
Até 30 junho 2014 (Inscrições finais/ 4ª prestação) 50€ ou 235€ para novas inscrições

Para mais informações consultar regulamento da atividade:
[Reg_DesafioFinal2014.pdf]

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Encontro Regional de Caminheiros 2013/2014

Imagem intercalada 1
Caros irmãos Escutas,
As nossas saudações escutistas,

Conforme o Plano de Atividades Regional aprovado para o corrente ano escutista, vai
realizar-se nos próximos dias 29 e 30 de novembro e 1 de dezembro, com início na
Golegã o Encontro Regional de Caminheiros.

Tema do E. R. Caminheiros 2013/14: «Santos do século XXI»
"Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças de ganga e ténis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que se "lascam" na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo o dia todo para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade, ou que consagrem a sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, Santos do século XXI com uma espiritualidade inserida no nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo e se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam Coca-Cola e comam cachorros, que usem calças de ganga, que sejam cibernautas, que ouçam música no leitor portátil.
Precisamos de Santos que amem a Eucaristia e que não tenham vergonha de beber um refrigerante ou comer pizza ao fim-de-semana com os amigos. 
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de desporto. Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo; e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo mas que não sejam mundanos".
(João Paulo II)

Horários: A receção aos Caminheiros será feita entre as 21:30 e as 23:00 de sexta junto à Igreja da Golegã. O final da atividade está previsto para as 16:00 de domingo. (serão informados posteriormente do local do encerramento, que não será na Golegã).

Alimentação: Cada participante deverá levar o pequeno-almoço e almoço de sábado, bem
como algo típico da sua zona para partilhar. O jantar de sábado, o pequeno-almoço e
almoço de domingo são fornecidos pela organização.

Inscrições: As inscrições têm um custo de 7 Euros por participante, devem ser feitas através do SIIE até ao dia 25 de novembro. As inscrições recebidas depois desta data terão um custo de 9 Euros por participante.

"Os Jovens são chamados a serem os protagonistas dos novos tempos. Tenho plena confiança neles e estou certo de que têm a vontade de não defraudar nem a Deus, nem à Igreja, nem à sociedade de onde vêm.
Queridos Jovens: ide com confiança ao encontro com Jesus! E, como os novos santos, não tenhais medo de falar d'Ele, pois Cristo é a resposta verdadeira a todas as perguntas sobre o homem e o seu destino. É preciso que vocês, jovens, se convertam em apóstolos dos vossos contemporâneos."
(João Paulo II)

Material Necessário:
É necessário o material habitual para as refeições. Deverão ainda levar tendas.
Sem outro assunto de momento, subscrevemo-nos com as melhores saudações escutistas.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

ACAPIOS ‘13




Data: 18 a 19 de outubro de 2013
Local: Golegã
Secção: Pioneiros
Objectivos:
• Integração dos novos elementos;
• Aproximar todos os elementos da Comunidade S.João de Brito;
• Organizar as equipas e o grupo;
• Aprofundar vivências escutistas;

PROGRAMA
Sexta-feira, 18:
21h30m - concentração
22h00m - abertura de atividade/instalação
22h20m - sarau escutista
23h50m - encerramento do dia
00h00m – silêncio

Sábado, 19:
07h50m - alvorada
08h15m - pequeno almoço e higiene pessoal
08h50m - reunião de guias
09h00m - arrumação, limpeza e montagens de cantos de equipa
13h00m - almoço
14h00m - trabalho/organização por equipas I
15h00m - jogo
16h00m - organização do empreendimento por equipa II
17h00m - apresentação de propostas de empreendimento
18h00m - jogo
19h00m - missa
20h00m - jantar
20h45m - arrumação de material
21h00m - avaliação de atividade
21h30m - encerramento da atividade

Material por equipa:
- material de escrita (esferográficas, papel, marcadores)
- computador
- 1 cartolina

Material por elemento:
- pequeno almoço
- almoço
- instrumentos musicais (quem tiver)
- material de dormida
- higiene pessoal
- farda
- dinheiro dos censos

O chefe de comunidade,
Alexandre Moita
 Grão de trigo

 



segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Enforguias - pios e cams

Caros irmãos Escutas,
Conforme o Plano de Atividades Regional aprovado para o corrente ano escutista, vai realizar-se no dia 26 de outubro, um Encontro de Formação para os Guias dos Pioneiros e dos Caminheiros.

Participantes: O encontro destina-se a todos os Guias. Os Sub-Guias que pretendam participar poderão fazê-lo.

Local: Rio Maior. O check-in efectuar-se-á junto ao Pavilhão Multiusos.

Horário: A atividade terá início às 8h00 (na sede) e final previsto para as 17h00.

Transporte:  Carrinha do agrupamento

Alimentação: Cada participante deverá levar o seu almoço, que transportará consigo.
O ENFORGUIAS, será em regime de "Caminhada", para os Guias e Dirigentes, daí que devem ir preparados para a mesma.

Uniforme: Todos os Guias terão que se apresentar uniformizados com camisa.
Inscrições:

As inscrições têm um custo de 1,50€ por participante a entregar no check-in e devem ser feitas até ao dia 21 de outubro.
Depois dessa data, terão que fazer as inscrições, passando a ter um custo de 2,50 euros por cada participante. Todos os inscritos, terão que pagar o valor da inscrição, mesmo que não participem.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

CIRCULAR de AGRUPAMENTO nº 1



 Amigos escuteiros e encarregados de educação,
após o período de férias de Verão, estamos de volta para a grande aventura de mais um ano escutista.  Como grande tema do nosso agrupamento, viveremos a "Cuidar do outro, com fé" e iniciaremos as atividades este sábado, dia 5 de outubro às 17 horas, na sede devidamente uniformizados, com o seguinte programa:
17h: acolhimento (canhotas, abraços, beijos, … , matar saudades)
17h30m: apresentação da direção e equipas de animação (com algumas novidades…)
17h45m: cerimonial das passagens (adeus e choros…)
18h15m: acolhimento nas respetivas unidades (ou praxes!!!)
19h00m: eucaristia
20h: atividade noturna (geocaching)

Solicitamos que tragam jantar volante, numa pequena mochila, pois iremos participar na atividade organizada pelos Bombeiros Voluntários da Golegã.
Como campanha de auxílio, cada escuteiro trata 1,5€ a entregar a esta tão nobre cooperação e começaremos já a "Cuidar do outro…" com gestos de solidariedade.
 Dado o número previsto de equipas para a atividade mencionada, solicitamos que seja enviado mail para agrupamento1139@gmail.com ou sms para o 918142826 com a indicação se possui algum aparelho de gps que possa ser utilizado indicando também o nome do escuteiro.

Para a renovação de inscrição é necessário entregar, à Chefe de Unidade da secção do seu educando, cópias do BI/CC e cartão de saúde bem como a ficha de saúde devidamente preenchida, que se encontra em anexo.

Relativamente aos censos, mantivemos o valor de 20€ no ato da renovação de inscrição que inclui seguro escutista, cota local, regional e nacional, seguindo-se a mensalidade de 5€ de novembro a junho, inclusive.
No caso de ter familiares diretos inscritos no agrupamento da Golegã, cada escuteiro pagará 15€ de inscrição.
Todos os pagamentos referidos deverão ser efetuados ao tesoureiro do agrupamento, Chefe Carlos Ferreira, que estará na sede nos dois primeiros sábados de cada mês para o efeito.

As atividades semanais, ao sábado, serão às 17h, na sede, para todas as secções e seguiremos para a eucaristia das 19h. Assim, cada escuteiro deverá usar, todos os sábados, a sua t-shirt de secção ou de atividades escutistas ou, ainda, o pólo escutista bem como o seu lenço ao peito em todas as reuniões. Não é necessário apresentar-se com a farda de cerimónia/campo salvo indicação atempada do dirigente.
Muitas das nossas crianças ou jovens frequentam a catequese antes da nossa reunião e, por tal motivo, alerto para a necessidade de trazerem lanche uma vez que ficaremos juntos até às 20h.

Como forma de organização familiar indicamos datas agendadas de atividades regionais bem como as datas das promessas e de encerramento:
- 26 de outubro: ENFORguias (pioneiros e caminheiros)
- 29 de novembro a 1 de dezembro: Encontro Regional de Caminheiros
- 5 de janeiro: Aprender fazendo (pioneiros)
Explora (exploradores)
- 18 e 19 de janeiro: ACApromessas (promessas do nosso agrupamento)
- 24 a 26 de janeiro: São Paulo (caminheiros)
- 31 de janeiro a 2 de fevereiro: Encontro Regional de Pioneiros
- 7 a 9 de março: Cenáculo Regional (caminheiros)
- 8 e 9 de março: Encontro Regional de Exploradores
- 22 e 23 de março: Encontro Regional de Lobitos
- 1 de maio: São Jorge
- 23 a 25 de maio: Escapadinha dos Mourões (lobitos e exploradores)
- 27 a 29 de junho: De Pedro a Wojtyla (pioneiros)
- 5 e 6 de julho: ACAgrup de encerramento
- 2 a 8 de agosto: desafio final

As datas de atividades de secção serão posteriormente agendadas após a apresentação e escolha da caçada, aventura, empreendimento ou caminhada.
Sempre Alerta para Servir,
pelo Agrupamento 1139 Golegã, a chefe de agrupamento
Carla Ferreira

[circular agrup n1 13-14.pdf]
[ficha de saúde.xls]
[renovação de inscrição.doc]

terça-feira, 9 de julho de 2013

IX ACAREG - Santarém

INFORMAÇÕES GERAIS
Data da atividade: 21 a 27 de julho.

Alojamento: campo em Valada do Ribatejo, concelho de Cartaxo.

Carregar material: no próprio dia às 7h00m.

Transporte: assegurado pela Câmara Municipal.

Dia de visita: Apenas dia 27 a partir das 9h.
Poderão estar em campo todo o dia. Nesse dia haverá missa às 10h.
Há um local em campo para dádivas de sangue. Apelamos aos pais que será
sempre uma ótima oportunidade de colaborar com o Instituto e aumentar o stock do banco.

Concentração: dia 21 de julho, na sede, às 7h 00m da manhã, devidamente uniformizados
(calção e camisa). Não é necessário as escuteiras levarem saia neste dia. Apenas na mochila.

Encerramento: dia 27 de julho.


IMAGINÁRIO

(Luc. 5, 1-11) Encontrando-se junto do lago de Genesaré, e comprimindo-se à volta dele a multidão para escutar a palavra de Deus, 2Jesus viu dois barcos que se encontravam junto do lago. Os pescadores tinham descido deles e lavavam as redes. 3Entrou num dos barcos, que era de Simão, pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra e, sentando-se, dali se pôs a ensinar a multidão. 4Quando acabou de falar, disse a Simão: «Faz-te ao largo; e vós, lançai as redes para a pesca.» 5Simão respondeu: «Mestre, trabalhámos durante toda a noite e nada apanhámos; mas, porque Tu o dizes, lançarei as redes.»
6Assim fizeram e apanharam uma grande quantidade de peixe. As redes estavam a romper-se, 7e eles fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os viessem ajudar. Vieram e encheram os dois barcos, a ponto de se irem afundando. 8Ao ver isto, Simão caiu aos pés de Jesus, dizendo: «Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador.» 9Ele e todos os que com ele estavam encheram-se de espanto por causa da pesca que tinham feito; o mesmo acontecera 10a Tiago e a João, filhos de Zebedeu e companheiros de Simão.
Jesus disse a Simão: «Não tenhas receio; de futuro, serás pescador de homens.» 11E, depois de terem reconduzido os barcos para terra, deixaram tudo e seguiram Jesus.



Faz-te ao Largo foi o lema escolhido para o IX ACAREG da Região de Santarém.

Com o faz-te pretende-se que muito para além do executar uma tarefa, se veja o cerne da palavra fazer e que é acima de tudo, dar existência, ser autor, criador, produtor… não só para exterior, mas acima de tudo de nós próprios!… Que possamos deixar-nos formar e ser modelados pelo Deus criador. Estar sempre alerta aos sinais, e agir para a construção um mundo melhor.

Para construir é necessário praticar e ousar, impelir a nossa própria canoa sem receios, pois só se faz o caminho andando, dando o primeiro passo… e é neste primeiro passo que temos que ter a confiança de que não caminhamos sós, há sempre alguém que caminha connosco ao nosso lado, para nos dar aconchego e esperança…

Ao largo é como que, a uma distância considerável (ex.: o barco ficava ao largo, a alguma distância de terra firme, e os passageiros desembarcavam de bote). Por vezes, ver as situações com um certo distanciamento, permite-nos ter uma leitura mais alargada. E é esta distância que me permite dar o tempo para resolver qualquer problema que possa aparecer. Há que colocarmo-nos na medida certa, ser humildes e confiar. Tal como os discípulos teremos que confiar, e arriscarmo-nos a lançar novamente as nossas redes para conseguirmos alcançar os nossos objetivos. Temos que estar prontos para servir, abertos a novos desafios, a ousar ir mais longe…


FREGUESIA DE VALADA

A freguesia de Valada possui uma área de 42,3 km2 e está situada em plena planície ribeirinha do rio Tejo. Para além da sua sede de freguesia, envolve as povoações de Porto de Muge, Reguengo e Palhota, contando com cerca de 900 habitantes. O seu principal ex-libris é o rio Tejo, que ao longo dos séculos desempenhou um papel importante do ponto de vista económico, desde a navegabilidade para efeitos de circulação de mercadorias, a irrigação dos campos e a riqueza piscatória.
Até há cerca de meio século atrás, existiam em Valada fragatas que efetuavam o transporte de mercadorias para Lisboa, nomeadamente vinho e trigo. Ao longo da Idade Média, os campos de Valada estavam cobertos de vinha multipartilhada. De realçar que vários reis doaram herdades do Reguengo de Valada a instituições religiosas. Os célebres Paços de Vallada são o testemunho da presença da Coroa nestas terras, designadamente nos reinados de
D. Pedro I, D. Fernando e D. João I. Em Valada existiu também a Comenda de Santa Maria de Valada, instituída no século XVI e cujo primeiro comendador foi D. Diogo de Meneses.
A Ponte Rainha D. Amélia, construída em 1904 pelo rei D. Carlos, em Porto de Muge, tem sido ao longo dos tempos um importante ponto de comunicação ferroviária. Dois anos depois da inauguração desta estrutura, a estrada que liga Valada à Ponte do Reguengo recebia a primeira prova de velocidade em automóvel, denominada “Quilómetro Lançado de Vallada”, promovida pelo Real Automóvel Club, com o patrocínio e assistência da família Real.
É também nesta freguesia que podemos encontrar uma das últimas aldeias avieiras do país, a Palhota – aldeia típica de pescadores, construída com casas de madeira, tipo palafitas.
Com o Tejo e os campos da lezíria como cenário de fundo, Valada é o local ideal para desfrutar de uma tarde bem passada à beira-rio ou a praticar desportos náuticos. O Parque de Merendas e a fluvina são duas das infraestruturas que dão apoio às atividades desportivas e de lazer que Valada oferece.


MAPA DE CAMPO



MASCOTE

Olá!… Eu sou o pescador Quim Avieiro, moro em Valada – Cartaxo e vou ser a mascote do IX ACAREG. Queres saber as minhas origens?

Desde sempre o rio Tejo, atraiu muitos pescadores vindos de longe. Gente do mar, que no inverno não conseguia ganhar o seu sustento devido à bravura das ondas e assim viam o seu ganha-pão ser recusado. O rio Tejo era rico em espécies lucrativas, do qual se destacava o sável e várias famílias rumaram, em busca de sustento.

Esta migração interna, surgiu nos finais do séc. XIX, e os meus antepassados são originários de Vieira de Leiria. Daí o nome, de Vieira – Avieiro.

O Traje do avieiro tradicional, também se reporta para a sua área geográfica de origem: Camisa axadrezada, em tons castanhos e amarelos; calças de fazenda ou de cotim, arregaçadas, e com ceroulas no interior por causa do frio; barrete em geral preto (mas que também foi azul ou vermelho) com ou sem borla; cinta preta; camisolas e casacos de malha ou de tecido grosso, mas o mais tradicional é o gabão de capucha e farto cabeção; pés descalços ou socas de madeira.


UNIFORME:

Devidamente uniformizados com camisa e calção de campo no primeiro dia. Aconselha-se a t-shirt de secção por baixo.
É obrigatório o uso da camisa no dia de partida, na abertura, eucaristia e encerramento do acampamento bem como o uso de saia (para as meninas…).
Tomem atenção à lista de material que se segue.


OUTRAS INFORMAÇÕES

•    Sugerimos que o contacto com familiares/amigos seja feito à hora do jantar, entre as 18h e as 20h, ou num outro horário a combinar previamente com os chefes, para que não haja interferência com as atividades.
•    Em campo não existiram transações de dinheiro real, sendo utilizados Escutos, em analogia ao que foi realizado no ACANAC.
•    Existirão em campo pontos de Carregamento de Telemóveis, bem como de acesso à Internet no entanto solicito o bom senso na utilização das tecnologias e seu carregamento.
•    Visitem o site regional com toda a informação do acampamento em http://www.acaregsantarem.pt
•    Consultar o regulamento geral de campo em http://www.acaregsantarem.pt/regulamento-geral/


HORÁRIO GERAL DE CAMPO
7:30 – Alvorada
9:00 – Atividades da manhã
12:00 – Almoço
15:00 – Atividades de tarde
18:00 – Banhos e jantar
21:00 – Atividades noturnas
23:30 – Silêncio



HINO DO IX ACAREG

Quando o sol abre a manhã
E a planície já deserta
São tantas as cores a vibrar
Não é fácil ires pela certa

É um rio que vai correndo
Assim como as nossas vidas
Um amigo é uma jangada
Um apoio sem medida

O impossível é estar à espera
Sem querer fazer-se ao caminho
O impossível é querer viver
E construir um sonho sozinho

Faz-te ao largo e dá-te à Vida
Faz de um beco uma saída
Procura em cada olhar
Um sonhador a despertar
Sei que agora apenas sei
O mundo não vai parar (repete os 2 últimos versos)

É uma corrente da vida
Que nos impele a caminhar
Como estas marés revoltas
Tantos os muros por derrubar

E ao chegar ao fim do dia
O tempo passa a correr
Mas em cada um de nós
Outro sol irá nascer

Ver video:




ILHAS DE DESAFIOS

Reza a lenda que a Rainha Santa Isabel, em busca de paz de espírito e contato com o Ser Divino, passou por onde hoje é a cidade do Cartaxo, pelas terras do “barrio”, onde terá repousado e saciado a sua sede, num local onde encontrou sombra e uma fonte. Estando em repouso, deparou-se com um bonito chilreio que ecoava pelos ares em seu redor, tendo observado melhor terá reparado que para além de cantarem de forma linda, estas criaturas voadoras eram também em si lindos, formosos e galantes. A rainha, tendo avistado uns camponeses que se dirigiam para ali, indagou-lhes que pássaros eram aqueles. Os camponeses responderam-lhe, dizendo que eram cartaxos. A rainha agradeceu-lhes e perguntou-lhes que lugar era aquele, ao que eles responderam que era o Lugar da Fonte. Então, a rainha disse para que todos lhe pudessem ouvir: “Pela Graça de Deus, pelo poder que me foi atribuído, que este Lugar da Fonte se passe a chamar de agora em diante Lugar de Cartaxo”.

O Quim Avieiro tem um amigo muito especial, que é o Pouli, que é um pássaro da espécie cartaxo-comum. Estes pássaros são muito bonitos, têm o peito laranja e a cabeça preta e estão ligados a uma lenda com a Rainha Santa Isabel.
O Pouli um pássaro muito bem-disposto e sempre disponível para ajudar os seus amigos, como tal sempre que precisa de ajuda o Quim Avieiro sabe que pode contar com ele. No rio Tejo existem dezenas de ilhas, é nestas ilhas que o Quim Avieiro vai pescar, o seu amigo Pouli acompanha-o sempre voando junto ao barco, quando chegam a terra pousa numa árvore e na hora da sesta canta sempre uma linda canção para embalar o Quim Avieiro.
Horário de funcionamento das ilhas:
Manhã: 9h-12h                                   Tarde: 14h30-17h30

Organização das ilha:


ALIMENTAÇÃO
Atenção!!!  É necessário levar alimentação para o primeiro dia, ou seja, almoço e lanche.
Ementa de Campo:

Sugestões de confecção:
Ementa Acareg [PDF]



Material por agrupamento:



ANEXOS:
Lista de material individual [PDF]
Guia de campo - ACAREG [PDF]
Ementa e sugestões de confeção[PDF]
Orientação por coordenadas[PDF]

segunda-feira, 8 de julho de 2013

IX ACAREG - Caminheiros


Lançar Redes ao Mundo Novo

 

As cidades de Emaús e Jericó habitam na terra da Judeia. Estas estão separadas pela Estrada de Jerusalém que se divide numa bifurcação: para um lado vai a Estrada de Jericó, para o outro vai o Caminho de Emaús. No topo desta bifurcação está o Monte das Oliveiras, onde Jesus reunia muitas vezes o seu povo para o anúncio da Palavra.
A viagem proposta aos Caminheiros da Região de Santarém inicia-se na Judeia e parte até à praia de Cafarnaum, na Galileia. A partir daí, a descoberta de Israel inicia-se. O Mundo Novo está ao alcance daqueles que ousam sonhar e acreditam que são capazes de fazer a diferença.
Sede Homens-Novos!
O clã de Emaús e o clã de Jericó são os dois clãs que formam a Judeia.

Clã Emaús

Chefe de Clã – António Figueiredo 44 Tomar
Tribos:
  • Tribo Mahatma Gandhi – 44 Tomar
  • Tribo Nelson Mandela – 65 Torres Novas
  • Tribo Madre Teresa – 403 Rio Maior
  • Tribo Pe. Fernando Diogo – 490 Chamusca + 1186 Fazendas de Almeirim
  • Tribo Pedro Álvares Cabral – 1073 Gançaria
  • Tribo D. Afonso Henriques – 593 Riachos + 634 Alcanhões

Clã Jericó

Chefe de Clã – Adérito Moço 1073 Gançaria
Tribos:
  • Tribo Bocage 44 – Tomar
  • Tribo Bartolomeu Dias – 52 Santarém
  • Tribo Irena Sendler – 65 Torres Novas
  • Tribo Madre Teresa de Calcutá – 542 Entroncamento
  • Tribo Nelson Mandela – 1139 Golegã
  • Tribo São Baco – 68 Salvaterra + 1111 Várzea + 1040 Vale de Figueira + 1120 Cartaxo

Programa de Atividades:

 

domingo, 7 de julho de 2013

IX ACAREG - Pioneiros

IMAGINÁRIO E PROGRAMA

Os pioneiros da Golegã farão parte da família  Escaroupim, comunidade Alhandra

Imaginário: Lança redes com Pedro Orieiva  - Em busca do Cristal Perdido


Pedro Orieiva, é um famosíssimo arqueólogo Português, nascido no Cartaxo em 7 de Julho de 1977. Toda a sua família esteve desde sempre ligada à arqueologia… O seu trisavô viajou com Charles Darwin na expedição de levantamento topográfico do navio Beagle, que partiu em 27 de dezembro de 1831 sob o comando do capitão Robert FitzRoy, em direção à América do Sul para mapear a sua costa.
Pedro Orieiva contou-nos que no livro “Vida e Cartas de Charles  Darwin”,há uma carta de Darwin destinada à sua esposa Emma Wedgwood, em que ele descreve com algum pormenor o episódio em que o trisavô, perdeu um curioso cristal azul. Refere Darwin, que ele andava sempre com essa estranha e brilhante pedra azul que tinha descoberto nas escavações de um possível presídio do sec.I em Roma, junto do lugar onde o São Pedro foi crucificado.
Pedro Orieiva, encontrou recentemente fragmentos de ossos de um homem robusto e idoso, entre 60-70 anos, envoltos em restos de tecido púrpura com fios de ouro que acredita, com muita probabilidade, serem de São Pedro. A data real do martírio, de acordo com um cruzamento de datas feito por ele, seria 13 de outubro de 64 d.C. e não 29 de junho, data em que se comemora, e que corresponderá a data de transladação dos restos mortais de São Pedro para as Catacumbas de São Sebastião durante a perseguição do imperador romano Valeriano em 257.
Mas voltando a Darwin ele contava à sua esposa que Orieiva perdera o cristal ao desembarcarem para uma ilha sem referir o nome da mesma, contando apenas as peripécias dos vários dias de procura incessante do mesmo.
Na família Orieiva, em que por tradição e convicção todos são arqueólogos, há a fixação de encontrar o cristal perdido. O avô de Pedro Orieiva procurou em todas as margens das possíveis ilhas da América do Sul… Os seus pais partiram para uma nova hipótese, constataram que a carta de Charles Darwin poderia ter sido escrita num período de férias, pois embora datada, não retrata factos científicos, apenas banalidades de um dia a dia de um turista, e como tinha passado algumas férias com o seu fiel companheiro na sua Terra Natal (aqui em Valada do Ribatejo) julgaram que a ilha onde perdera o cristal seria uma destas aqui do Tejo.
Pedro Orieiva nos seus tempos livres segue as pegadas dos pais, dando continuidade à procura do cristal perdido.
Ele soube que aqui, na Terra do trisavô, iriam acampar no Verão grandes pioneiros e solicitou então a nossa ajuda para lançar umas redes na busca do Cristal perdido.
Ele julga que o cristal azul pertenceu a São Pedro… Pelos vistos há relatos em livros apócrifos em que Jesus ao referir a Pedro que ele era pedra e sobre essa pedra edificaria a sua igreja, lhe teria entregue um misterioso cristal azul. Também é referido nos mesmos livros que este é a pedra angular e que quando colocado num local terá a capacidade de se adaptar, colmatando qualquer coisa que falhe.
Por tudo isto Pioneiros têm aqui a vossa frente um longo caminho cheio de aventura e perigos para encontrarem o tão famoso e importante Cristal Azul!
Será que vão ser capazes?
Programa:



Construções obrigatórias:
-mesa;
-cozinha.
(levar madeira)
- podem fazer outras construções

Farda (inspecção de campo, por sub-campo)
- Camisa para abertura e encerramento
- Atividades fora de campo (t-shirt secção, calções, ...)
- No dia das atividades aquáticas levar fato de banho por debaixo da farda
- Em campo: t-shirt com motivos escutistas, sempre.
-evitar calças e calções de ganga.

Horários:
-Abastecimentos: 7h às 8h30m, inclui pequeno almoço (A equipa que vai para raid levanta também o Kit de Raid).
- Almoço: 11h às 12h30m
- Jantar: 18h30m às 19h30m
- Banhos: até às 21h
- Ilhas (Ateliers de desafios) - 9h às 12h / 14h30m às 17h30m
- Saídas para atividades exteriores é sempre até às 8h30m (o autocarro não espera).



ATIVIDADES


Dança tribal:
- organizada por comunidade de agrupamento
- é preciso coreografia e traje
- podem levar instrumentos musicais (mesmo sem ser para a dança tribal)
- música opcional, antecipadamente entregue ao responsável de som

Fotografias:
- prémio melhor foto
- levar cabo para descarregar

Raid Nocturno:
- todo o material será transportado pelos elementos (saco cama, mochila, etc)
- levar mala 1.ºs-socorros
- jerrican extra por agrupamento, devidamente identificado

Atividades Aquáticas:
- haverá barcos de apoio às atividades
- levar fato de banho por debaixo da farda
- proibido andar em tronco nu

Ilhas:
- seis ilhas com diferentes atividades direcionadas para as seis áreas de desenvolvimento (FACEIS)
- quem completar um atelier de cada área receberá um distintivo


Atenção:
-é obrigatório sair e entrar pelos pórticos.

Placa por comunidade:
-o nome da comunidade.
-plastificar.
-entregar até dia 5 de Julho na Junta Regional.

A levar:
-malas de primeiros socorros
-instrumentos musicais
-jerricam extra

Prémios:
-quem conseguir completar um atelier de cada área, recebe um distintivo.
-dança tribal- no dia da festa do pioneiro, por agrupamento.
-melhor fotografia por tema.
-prémio geral do ACAREG, engloba:
  -raid;
  -actividades aquáticas;
  -jogo de cidade;
  -dança tribal;
  -actividades de campo.


Mapa do campo Tagus:



Estamos na comunidade Alhandra com: Santarém, Guimarães, Alcanhões, Benfica do Ribatejo e Alcobertas (chefe de comunidade João Fragoso de Almeirim).


Mais informações em:

A guia de grupo,
Beatriz Mendes
Anexos:

Lista de material individual [PDF]
Guia de campo - ACAREG [PDF]
Ementa e sugestões de confeção[PDF]
Orientação por coordenadas[PDF]

sábado, 6 de julho de 2013

IX ACAREG - Exploradores

Os exploradores da Golegã farão parte do subcampo  B - Toitos

Imaginário:
  Lança redes à aventura

Tom Sawyer é um menino que tem a reputação de causar problemas e confusões por onde passa. Ele vive com sua tia Polly, o seu meio-irmão Sid e a prima Mary numa pequena aldeia, junto às margens do Rio Tejo. A cidade é uma típica comunidade rural, onde predomina a fé cristã e todas as pessoas se conhecem.
Sempre em busca de confusão, ele prefere vadiar a ir à escola, e frequentemente escapa pela janela à noite para ter aventuras com seu amigo Huckleberry Finn. Apesar de não gostar da escola, Tom é extremamente esperto e normalmente se consegue escapar às confusões em que se mete. Passa os seus dias entre brincadeiras que vão desde o uso da fisga, à pesca, passando longo períodos na sua Casa da Árvore. A sua paixão pelo Rio Tejo é bem conhecida, no entanto as constantes fugas do Injun Joe não lhe permitem conhecer melhor os hábitos e gostos da população que habita as suas margens. A curiosidade de Tom por estas pessoas, que a sua tia chama de Avieiros, cresce a cada dia, no entanto sozinho ele não consegue ir mais além do que a sua pequena aldeia. É então que, juntando-se aos seus amigos, Huckleberry Finn, Joe Harper, Mary e Becky, parte numa aventura em busca dos costumes dos Avieiros.
É então que tendo já passado por Vale de Figueira, uma aldeia próxima da sua, Tom e os seus amigos recebem ajuda dos Exploradores da Região de Santarém na sua fuga ao Injun Joe. Tendo finalmente conseguido escapar a este índio malvado, o que apenas foi possível com a ajuda dos corajosos Exploradores, e terminada a batalha em Vale de Figueira, é tempo de brincar mais um pouco e partir em busca do Mundo Avieiro. E a verdadeira aventura começa
Após a dura batalha contra o Injun Joe os Exploradores da Região de Santarém juntam-se ao Tom Sawyer na descoberta pelo Mundo Avieiro. Várias são as famílias para conhecer, todas elas com nomes engraçados, que vão desde Xaranas a Cagareus, passando por Toitos e Rabitas.
Faz-te ao largo… Junta ao Tom Sawyer… E lança redes à aventura…



Canção do Tom Sawyer

Vês passar o barco, rumando p’ró o sul
Brincando na proa gostavas de estar

Voa lá no alto por cima de ti
um grande falcão és o rei és feliz

E quando tu… vês o Mississipi
Tu… saltas pela ponte
e voas com a mente

Nuvens de tormentas estão sobre ti
Corre agora corre e te esconderás
entre aquelas plantas ou te molharás
E sonharás… que és um pirata
tu... sobre uma fragata
tu... sempre à frente de um bom grupo de raparigas e rapazes

Tu andas sempre descalço, Tom Sawyer
junto ao rio a passear, Tom Sawyer
mil amigos deixarás, aqui e além
descobrir o mundo, viver aventuras

Vídeo do Imaginário Exploradores

Material:
Cada explorador terá de levar um objeto miniatura (de acordo com a sua patrulha), com dimensões entre os 10 e 15 centímetros, para ser trocado na Feira Avieira. Estes objetos devem ser realizados de preferência com material reciclado, e pretendem ser personalizados de acordo com a Patrulha e Agrupamento.Patrulha Tubarão: objeto – remo

Patrulha Touro: objeto – bóia de pesca

Rapazes (6): uma faixa vermelha e laranja com 20 cm de altura para ser usada em redor da cintura.

Raparigas (7 + 1): um lenço triangular vermelho e laranja, com 40 centímetros de lado, para ser usado na cabeça.


Programa e organização:



ANEXOS:
Livrinho Exploradores (guia do acareg) [PDF]


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Acagrup Encerramento 2012/2013


Estamos a chegar ao fim de um ano escutista e partiremos para férias para repor energias!

Após diversas conversações faremos o nosso acagrup em Mato de Miranda e, esperemos nós, que não haja nenhum contratempo relativamente ao tempo. São Pedro irá colaborar connosco certamente!


INFORMAÇÕES GERAIS

Tipo de Atividade: Acampamento.

Local: Mato de Miranda

Datas: 6 de 7 de julho.

Custo: 3 euros

Concentração:
 Lobitos: 9h00mdo dia 6 de julho (sábado), frente à Quinta da Broa.
Escuteiros: 8h30mdo dia 6 de julho (sábado), na sede.

Encerramento da Atividade:17h do dia 7 de julho, em Mato de Miranda.

Meio de Transporte: Assegurado pelos pais/encarregados de educação.

Refeições:
Almoço e lanche de sábado, numa mochila pequena(atenção ao tipo de comida para não estragar).
Água na mochila pequena
Febra congelada

Haverá jantar de competição entre bandos/patrulhas/equipas


O que levar:
Farda de campo
 t-shirt de secção;
Camisa;
Fato de banho, toalha e chinelos;
Bolsa de higiene pessoal (escova do cabelo e elásticos para as meninas, pasta de dentes e escova, sabonete, shampoo, toalha pequena, toalhetes, papel higiénico);
Pijama;
Muda de roupa;
Agasalho para a noite;
Saco para roupa suja;
Pratos, talheres e copo
Caderno de Caça, individual ou um caderno pequeno, caneta, lápis e borracha;
Saco de cama e colchonete;

Para mais isnformações contatar os dirigentes responsáveis pela respetiva secção:
Lobitos: Chefe Carla
Exploradores: Chefe Cátia
Pioneiros: Chefe Carlos
Caminheiros: Chefe Joana

Observações: Não são permitidas visitas ao acampamento para não perturbar o bom funcionamento das atividades dos nossos escuteiros. O contacto telefónico deve realizar-se das 13h às 14h e das 18h30m às 19h30m.

Uma canhota amiga,
 Carla Ferreira, C.A.


segunda-feira, 10 de junho de 2013

Medidas para poupar água


1-Chuveiro
Consumo: Economia:
Um chuveiro gasta entre 6 a 25 litros por minuto, conforme o modelo e a pressão da água. Um duche de 15 minutos, com a torneira meia aberta, gasta cerca de 240 litros. Se fechar a torneira enquanto se ensaboa e diminuir o tempo do duche para 5 minutos diminui o consumo para cerca de 80 litros. Um chuveiro com sistema redutor de caudal pode economizar 80%.


2-Banheira
Consumo: Economia:
As banheiras têm uma capacidade média entre 150 a 200 litros. Encher a banheira para um banho de imersão, equivale a um duche de 15 a 20 minutos.


Uma forma de economizar é encher até metade ou menos, mantendo a mesma água durante o banho. Pode-se também ter um balde na casa de banho para aproveitar a água fria enquanto não vem a água quente e reaproveitá-la para outros fins, tais como para despejar a sanita, rega de flores ou lavagens.

3-Lavatórios
Consumo: Economia:
As torneiras dos lavatórios jorram cerca de 9 litros por minuto. Um consumo de 12 litros por dia (4 lavagens de 20 segundos). Ao escovar os dentes, durante 5 minutos com água a correr, gasta em média 45 litros de água. Lavar os dentes, usando um copo com água e a torneira fechada reduz o desperdício. Se colocar uma tampa no lavatório ao fazer a barba, gasta apenas 2 litros de água.



4-Autoclismo
Consumo: Economia:
Um terço da água que se gasta em casa é proveniente das descargas do autoclismo: 10 litros de água são consumidos cada vez que o autoclismo funciona. Se colocar uma garrafa de 1,5 litros dentro do depósito, a capacidade diminui. O consumo de água reduz para 8,5 litros por disparo. Outra solução é escolher  um autoclismo de duplo depósito, de uso mais racional.



5-Lava-loiça
Consumo: Economia:
Lavar a louça com a torneira meia aberta durante 15 minutos, representa um consumo de cerca de 100 litros de água. Deixe os talheres e os pratos de molho dentro da pia antes de lavar. E nao deixe a torneira enquanto os ensaboa. Você estará a economizar cerca de 100 litros de água!


6- Máquina de lavar a loiça
Consumo: Economia:
Uma máquina de lavar com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres gasta cerca de 40 litros. Utilize a máquina de lavar louça, apenas quanto estiver cheia.Ou utilizar opção meia carga.



7- Tanque
Consumo: Economia:
Uma lavagem com a torneira meia aberta pode significar um consumo superior aos 200 litros em 15 minutos. Deixe as roupas de molho e use a mesma água para lavar e ensaboar.



8- Máquina de lavar roupa

Consumo: Economia:
As máquinas de lavar-roupa, para além de muita energia, consomem muita água( cerca de 100 litros por lavagem). Convém enchê-las bem, e no caso de não haver roupa suficiente para uma uma carga completa escolher o programa "meia carga", que será suficiente.



9- Mangueira
Consumo: Economia:
São necessários cerca de 230 para lavar um carro e aproximadamente 260 para regar um jardim durante 15 minutos. Quando decidir lavar o carro, faça-o com a ajuda de uma esponja e de um balde. Evite passar horas com a mangueira a correr. Regue o jardim ao fim do dia ou durante a noite.



10-Piscinas
Consumo: Economia:
Perde até 3 800 litros de água por mês por evaporação, o que chega para abastecer uma família de 4 pessoas durante um ano e meio (água potável). Se aplicar uma cobertura na piscina reduz a perda de água, por evaporação, em cerca de 90%.



domingo, 2 de junho de 2013

Acantonamento Rumo à Promessa



Local: Pátio da Avó Faustina - Golegã

Datas: 9 e 10 de junho.

Transporte: Assegurado pelos pais/encarregados de educação

Refeições/ingredientes a levar:

Para todos
- Posta de bacalhau já demolhado
- Lanche de domingo

Todas as restantes refeições serão da responsabilidade do agrupamento.

Materiais
- Cada lobito deverá trazer uma caneta (se for tipo acetato melhor...)
- Saco de cama


Programa:

9 de junho (domingo)

- 10h00m: montagem/limpeza do espaço(Pios. e Cams.)
- 12h30m: almoço
- 13h30m: concentração na sede (lobitos e exploradores)
- 14h00m: cerimónia de abertura
- 14h20m: preparação de vigilia e de promessas
- 17h00m: ensaio da vigília
- 19h30m: jantar
- 21h00m: Vigília de Oração
- 23h30m: Silêncio

10 de junho (segunda-feira)
- 08h30m: alvorada e pequeno almoço
- 10h00m: ensaio das promessas
- 11h00m: promessas
- 12h30m: almoço partilhado
- 15h00m: encerramento

sábado, 1 de junho de 2013

Promessas 2013 - Convite


O Agrupamento 1139 da Golegã, tem a alegria de convidar familiares, amigos e comunidade em geral, a fazer parte das celebrações das Promessas que se realizarão em campo (Mato de Miranda) nos dias 9 e 10 de junho:
 - Vigília de Oração: 9 de junho, às 21h;
- Promessa: 10 de junho, às 11h, missa campal.

Esperamos por todos vós, 
Carla Ferreira

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Palamenta e Nomenclatura

Palamenta e Nomenclatura de um caiaque/canoa



Palamenta é o conjunto de todas as peças/partes soltas da embarcação:
-pagaias
-coletes de salvação
-bartedouro (peça tipo colher para tirar água)


Nomenclatura é o conjunto de todas as peças/partes fixas da embarcação:
-proa (parte da frente)
-popa (parte de trás)
-casco (parte de baixo)
-coberta (parte de cima)


quinta-feira, 9 de maio de 2013

Recolher pegadas em gesso

Moldar uma pegada é como fotografá-la, mas em relevo.
Material necessário: uma tigela, água, colher, gesso, conta-gotas, pincel, pinça, bomba pequena de borracha, um aro com 5 cm de altura (cortar uma fatia de uma garrafa de plástico de água mineral) e óleo.


1- Escolher uma pegada, bem nítida, profunda. Uma pegada jamais é a única, há sempre mais... Limpa-se das impurezas, com cuidado de não as pisar. Envolver a pegada escolhida com o aro de plástico. Com a ajuda do pincel humedecer ligeiramente com óleo ou azeite. Podes também improvisar o molde com uma tira de cartolina forte ou cartão fino, podendo ser fixado por agrafos, clips, um fio ou arame fino em volta.


2- Com uma pinça retirar, com delicadeza, raminhos ou pequenas pedras que porventura existam na pegada ou à volta.Com o conta-gotas, aspirar água que esteja estagnada das cavidades da pegada.


3- Com a ajuda de uma bomba de borracha (tipo usada para bebés), pulverizar com uma camada fina de gesso sobre todo o espaço limitado pelo aro. Esta operação de polvilhar a pegada serve para secar e absorver humidade existente. Preparar então o gesso. Deitar o gesso na tigela, misturar água e mexer sempre com uma colher, para não coalhar. A papa feita deve ser muito branda.


4- Deitar devagar com uma colher, dentro do aro de forma que vá cobrindo pouco a pouco todo o fundo, até encher pelo menos a uma altura de 2,5 cm. Deixar secar 15 minutos para retirar o gesso do molde. Ao levantar a pegada podes com muito cuidado utilizar a ponta da faca de mato, em volta. Deixar secar ao ar voltada para cima e marcá-la com um sinal. No caderno de caça deves igualmente tomar nota: espécie, local, data, desenhá-la para posterior investigação, etc.


Ao voltar a casa ou à sede, desmontar a pegada do molde protector. Caso desejes fazer o positivo, só é possível se o negativo já estiver bem seco. Voltas a repor a pegada no aro, olear com o pincel usando óleo, azeite ou mesmo manteiga derretida. Voltas a fazer o gesso deitando-o primeiro com uma colher e depois podes mesmo derramá-lo da tigela.


Antes de secar completamente podes introduzir de lado um pedaço de arame fino com as pontas viradas para fora, para mais tarde a poderes pendurar.
Após a secagem, já separada, deves então identificar a pegada com os dados do caderno de caça. Usa pincel fino e tinta.
Se a desejares conservar melhor passa um pouco de verniz incolor em toda a superfície.


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Caminhada "Um dia pela Vida" - 4 de maio

Este fim-de-semana há a caminhada "Um dia pela vida" - Liga portuguesa contra o cancro
Às 8h na igreja o autocarro a câmara transporta até ao local de início da caminhada no pombalinho a iniciar por volta das 8h30 e termina na golegã. Há carros de apoio no caso de alguém não conseguir fazer todo o percurso.

Percurso: Pombalinho, Azinhaga e Golegã
a par da Rota de Santiago


Na Golegã junto À igreja haverá autocarro para nos levar até ao ponto de encontro no Pombalinho
Ponto de encontro: em frente à Casa do Povo do Pombalinho, às 8h30m


Bilhetes: 6€ (inclui T-shirt); ou 1€ sem T-shirt
Toda a receita reverte a favor da Liga Portuguesa contra o Cancro

Participe!
A esperança é a força de vencer…

Poderá adquirir o seu bilhete nas Juntas de Freguesia de Azinhaga e Pombalinho ou através dos seguintes contactos: Judite Iria 91 9300560 - Carolina Abreu 249 976846 ou 249 976383




quarta-feira, 24 de abril de 2013

São Jorge




S.Jorge 2013, Região de Santarém, no dia 28 na Vila da Marmeleira, concelho de Rio Maior

Programa:
08h00 - Concentração junto à Igreja Paroquial
09h00 – Receção dos Agrupamentos junto ao pavilhão desportivo da Vila da Marmeleira (junto do mesmo existe um campo de futebol onde podem parquear as viaturas).
10h00 – Cerimónia de abertura da actividade e eucaristia na antiga praça de touros.
11h30 – Início do Grande Jogo de S. Jorge (por Famílias).
15h30 – Fim do Grande Jogo.
16h00 – Cerimónia de encerramento das comemorações e entrega de prémios do Grande Jogo.
17h00 – Partida dos Agrupamentos.


Cada Agrupamento deve trazer a sua bandeira e o respetivo mastro. À semelhança do ano transacto, para participar neste Grande Jogo cada Agrupamento inscreveu uma ou mais equipas (Famílias). Cada Família é composta por elementos de todas as secções e dirigentes, até que perfaçam um efectivo entre os 12 e os 16 elementos. As Famílias distinguem-se pelo seu nome e nº de Agrupamento. Este nome deve estar ligado a uma figura do período histórico que compreende a implantação República Portuguesa e a Primeira República.

Devem fazer-se acompanhar de uma vara de escuteiro de onde penderá uma flâmula ou bandeirola identificativa e decorada de acordo com o nome da Família.

O Grande Jogo terá o seu início e fim às horas definidas no programa geral e será constituído por quatro jogos a realizar em simultâneo:

 1 – Jogo de Vila: "Histórias que as ruas contam" – Em jeito de "pedipapper", cada Família deverá circular pelas ruas da Vila da Marmeleira procurando as respostas para as questões que lhes são apresentadas de forma escrita. Para este jogo não é necessária qualquer preparação prévia. Durante o percurso livre e quando entenderem ser mais adequado, devem apresentar-se nos locais onde decorrem os restantes jogos para neles participarem.

2 – Passagem de modelos: "Passados para o Futuro" – Subordinado a este tema, cada família deverá conceber e apresentar a concurso um traje construído/confeccionado com materiais reaproveitados e/ou reciclados. Devem atribuir um nome ao traje. Cada Família deve providenciar um manequim (elemento que desfila com o traje) e um locutor que fará a descrição pormenorizada das roupas apresentadas. O desfile de cada traje tem a duração aproximada de 2 minutos e ocorre na sequência de chegada ao local do desfile que será o coreto da Vila. Neste coreto existe um espaço fechado para os manequins se vestirem e uma aparelhagem sonora para apoiar o locutor. O Júri desta prova é constituído por elementos convidados para o efeito pela S.R.A.P. que premiarão a originalidade, tanto das roupas como do desfile, a escolha dos materiais e a descrição do traje.

3 – Invenções escutistas: "Velharias inovadoras" – Cada Família deverá apresentar a concurso uma "invenção" (um objecto ou uma máquina) funcional, que se constitua como uma utilidade para o(s) escuteiro(s) em actividade, seja na sede, no campo ou no meio urbano. Deve ser dado um nome à invenção e para a sua construção devem recorrer apenas a materiais reaproveitados/reciclados Serão premiadas as "invenções" funcionais mais originais e inovadoras, que utilizem o máximo de materiais velhos ou recicláveis. As diversas "invenções" a concurso ficarão expostas em local visitável (a designar oportunamente), devendo cada família providenciar um painel explicativo e/ou destacar um elemento que possa demonstrar/explicar o seu funcionamento. O Júri desta prova é constituído por todos os elementos das famílias em jogo que votarão nas melhores ideias.

4 – Gincana de obstáculos: "Acidentes acontecem" – Num cenário hipotético que envolve um acidente pessoal, pretende-se que cada Família realize uma curta gincana de obstáculos, utilizando a máxima destreza física dos seus elementos e tentando responder a diversas questões técnicas relacionadas com primeiros socorros e proteção civil.

Para além de prémios para as famílias com os melhores desempenhos nestes quatro jogos, haverá distinções para as melhores classificações gerais e para os agrupamentos que participem com maior percentagem de elementos.


No final, cada Família deve recolher os seus inventos e trajes.

Beijocas Cátia Moita